A primeira trepada com Jânio


BY: papavanov Jânio! Ele é um cara que eu conhecia de vista, mas amigos em comum fizeram com que tivéssemos uma convivência até nos tornarmos amigos. E como ele é resistente que nem eu, geralmente estávamos entre os últimos a ir embora dos bares da vida.
Jânio, por volta dos 1,65-1,70m de altura, gordinho, poucos pelos. mais lisinho e branquelinho, chegando a ser meio rosado, um "presuntinho" rs, 30 anos, casado, meu amigo há uns 5 anos,
Certo dia Jânio me encontrou no Extra e disse que trabalhava ali perto e eu lembrei a ele que eu trabalhava na Padre Rolim, que não era longe. Dai amenidades a parte, combinamos de um dia tomarmos uma por ali mesmo após o expediente.
Acabamos nunca marcando. Dai um dia depois de casamento que basicamente foi um almoço após do casamento no civil, Janio perguntou se eu topava tomar mais uma ja que ainda tava cedo.
Eu claro topei, como ele convidou apenas a mim eu ja achei estranho. Ele disse que o marido de uma amiga era um pe no saco e não ia convida-los e o resto era parentada dos noivos que não tínhamos contato. Então pegamos um uber e fomos pra um bar ali no Itapoã perto de um colégio. Eu sempre passava na porta indo pra casa da minha tia e la parecia de boa e era relativamente perto do local onde tinha sido o almoço. Era uma sexta feira, meio inicio da noite, sentamos e pedimos umas cervejas. O Janio é meio exageradão, falastrão, mas tem um coração enorme. Inclusive tinha me ajudado num processo judicial contra uma empresa que me deu cano, mas enfim. Ele comenta pouco tempo que tinha que ir embora logo, pois iria jogar futebol no outro dia cedo. Assim, eu fico extramente frustrado, mas não ia insistir para esticar a noite...Dai ele me pergunta se eu não animaria ir no futebol, que era bem animado e ele depois sempre tomava uma la no lugar mesmo. Eu falei que futebol eu so gostava de assistir, que eu podia chegar mais tarde so pra cerveja e ele ri. Mas acaba que deixamos combinado. E a gente então pede a conta, quando ele solta que melhor que beber era dar uma boa trepada. Não tinha muito sentido, ja que ele mesmo tinha dito que ia embora, ja que não tinha dado nenhuma deixa que queria transar. E na verdade essa frase não quer dizer que a trepada era comigo. Eu fiquei meio sem saber oque falar e so dei um sorriso meio amarelo e ele emenda "vamo bora pra não falar bobagem" Eu realmente não tava vendo muito sentido ou não queria acreditar, fato é que eu não rendi assunto, so concordei em ir embora. Ele então fala pra gente ir pra rua debaixo que dava pra Estação Pampulha do Move e ele ia pegar o onibus dele e eu então falo que vou e de la pego algum onibus pro centro. Vamos conversando pelo caminho, me da vontade de mijar de novo e eu peço pra ele esperar, nessa hora eu vi que ele ficou manjando minha rola enquanto a gente conversava e eu mijava!!!!!!!!!
Continuando o caminho, ele me pergunta se eu achava ruim ser solteiro. Pq ele tinha saudade de ser solteiro, dai eu falo que tudo tem vantagem e desvantagem e que no caso dele, ele ainda saia muito sem a esposa, que eu as vezes ate esquecia que ele era casado. E ele me xinga para eu não falar isso não. Que não era assim. Dai eu lembrei que no dia que fiquei com a Helena ele não tinha levado a esposa. Que o dia do aniversário de um outro amigo ele tbm chego la sem esposa e hoje no casamento mesma coisa. E ele me disse que a esposa teve um aniversário de familia em santos que então eles se dividiram e cada um foi onde tava mais afim de ir. Eu zuei que ele era moderninho e ele me diz que eu também sou. E ele fala que tinha cara que comia viado! E ai ficou um papo mais sem noção, so zuação e sacanagem até eu soltar em tom de brincadeira que eu achava ele arrumadinho, que de repente eu comeria viado mesmo. Nessa hora começou a ficar bom o negócio... ele fala que tava doido pra gozar e pergunta se eu topava uma punheta junto, um pornozão na casa dele e tomar mais umas e eu começo a gostar. Fomos pra casa dele. Tinha estado ali só quando eles se mudaram pra lá. Dai chegando la ele me fala que os vizinhos são muito intrometidos pra gente ser discreto. E eu entendo o recado. Agora eu tava começando a acreditar que iria rolar...

Chegando la o cara tava meio sonolento, mas falando umas bobagens do tipo, punheta é bom, tem problema nenhum com punheta, que casado bate punheta tbem. E eu falo então ta tudo certo pq solteiro batia e muito. Ai ele traz mais cerveja e começa a procurar nos canais alguma coisa pra assistir. Tava agora parecendo meio furada essa visita na casa dele. Até que ele não encontra nada e ja começa a tirar a camisa e solta, vamos ter que resolver nosso problema nós mesmos. Putz...
Caralho, o cara tava com de pau duraço apesar daquela cachaça toda e mesmo com cara de sono queria dar uma, só não tinha entendido se ele ia mesmo dar pra mim. Dai eu vou pra perto dele que ja mete a mão na minha rola e eu penso "duvida resolvida, esse puto vai me dar"
Um instante de roupas sendo tiradas, passando mão pelo corpo um do outro, na bunda, no saco, beliscão no mamilo hummm delicia, aquela pegação toda e eu fico sem saber se ele curte beijo. Então nem tento, apenas eu sento no sofá e puxo minha cueca pra baixo e falo mama seu puto. Ele da um risinho meio de que finalmente eu tinha entendido oque ia rolar e então ele chupa! E chupa gostoso, chupa a cabeça e depois vai passando a ponta da lingua na rola toda até descer pra base, chupas as bolas bem devagarinho, então volta e engole toda a rola e eu suspiro forte. Ele fica uns 10-15 minutos chupando e perguntando que ta gostoso o boquete, enquanto ele também se punheta. Eu pergunto se ele curtia dar, sempre perguntando antes de qualquer coisa acontecer e ele diz que tinha muito tempo que ele não dava, mas que ele tava com tesão em mim. Dai ele solta que eu tava me dando bem ultimamente comendo mulher casada e homem casado e eu falo, "putz vc se lembrou disso?" e ele voltando a engolir minha rola só balança a cabeça, fechando os olhos...
Eu pergunto novamente se ele vai me dar, e ele diz que eu tava apressado. E eu falo que eu não tinha compromisso no outro dia e ele ri e diz que tenho sim e que eu ia junto dele para a gente fuder de novo depois da pelada.

eu peço pra ele se virar, ficando de joelhos e com os braços apoiados no sofá, peço pra ele abrir as pernas que vou chupar o cuzinho dele e assim fico por uns instantes, qdo vejo aquela bunda carnuda fico louco, cuzão escondido la no fundo daquelas nadegas roliças e enquanto chupo fico ate meio sem ar precisando parar de vez enquanto sufocado naquele rabo. Volto e chupo mais um tanto. Começo a introduzir meus dedos primeiro um, depois um mais grosso e depois dois dedos, e ele de 4 geme baixinho como putinha perdendo o cabaço, quando ele começa a rebolar com mais vontade em meus dedos eu vejo que já é hora dele levar rola!!!
Ele insiste na camisinha e eu não vejo problema, pelo contrário. Ele acha uma no quarto e fala pra continuarmos na sala, que no quarto so a mulherzinha dele. E na sala era reservado pra fuder com o macho dele. Então eu começo a introduzir minha pica naquele cuzão esfomeado, ele pede pra ir devagar e eu vou indo.... ele realmente devia ser pouco utilizado, aquelas pregas estavam inteiras! Eu sentia o cu pulsar, abraçando meu pau, e ele diz que vai gozar que ta muito gostoso. Isso pq eu ainda nem comecei a bombar, so estava mesmo encaixando nele devagarzinho.
Começo a bombar e vou aumentando o ritmo até pq ele tava gemendo muito, tava com cara de que não ia demorar a gozar nem iria aguentar as bombadas por muito tempo. Eu abro mais as pernas que ele já arreganha pra mim com vontade e entre suas pernas eu fico metendo o mais fundo que eu consigo, ora segurando na cintura, ora segurando nos ombros ou na cabeça e de repente ele geme alto e solta um puta que pariu tesão
Seu pau todo babado e ele dizendo que eu metia muito gostoso, que eu deveria dar oportunidade para ele mais vezes!
Ele mete a boca na minha rola, chupando ate eu começar a gozar e ele toma meu leite enquanto eu falo "Mama, seu puto gostoso"
Sentamos e tomamos mais um gole da cerveja ja quente e ele lembra: "te vejo na pelada amanha! Leva camisinha."
Ele olha pro meu pau e diz "bixo, cê me rasga todo"
Claro que eu irei na pelada depois dessa transa.

Foto 1 do conto: A primeira trepada com Jânio



Seja o primeiro a fazer um comentario nesse conto.
Comente esse conto abaixo

(Numero maximo de caracteres: 400) Você tem caracteres restantes.

Desejo registrar meu vonto junto com o meu comentario:

Outros contos publicados desse mesmo autor
 


Próximo Conto

Dois caminhos e dois ‘ boca-boca’.